Aconseg-SP comemora 11º aniversário e mostra a representatividade que tem no mercado

Dia 25 de novembro, a Aconseg-SP realizou o seu tradicional jantar de fim de ano, reunindo representantes das entidades do setor e das principais companhias de seguros, no Circolo Italiano. Na data também foi comemorado o 11º aniversário da entidade.jantarJorge Barbosa Teixeira, presidente da Aconseg-SP, destacou que a Associação reúne 26 assessorias que juntas representam mais de 8 mil corretores no Estado de São Paulo, somando uma produção anual de aproximadamente R$ 1 bilhão. “Número que basta para mostrar a importância desse canal de distribuição de seguros”, acrescentou.

Segundo ele, com a prestação de serviço das assessorias, os corretores estão mais seguros e confiantes em firmar parcerias com elas, podendo focar os seus esforços em todos os canais e nos seus segurados. “E de nossa parte, incrementando o mercado de seguros, com o apoio e contato das demais entidades, como o Sincor-SP, Susep, CNseg, Sindseg-SP. E, principalmente, apoiando o corretor de seguros que cresce a cada dia”, declarou.

Teixeira também falou sobre as expectativas para 2015 e a representatividade das assessorias no Sincor-SP. “Dentro do nosso quadro associativo, nós temos dois membros que fazem parte da diretoria executiva do Sincor-SP, Rubens de Almeida, vice presidente de Relações com o Mercado e Osmar Bertacini, 2º secretário. Além de outros diretores do Sincor-SP que também são membros da Aconseg-SP”, validou.

Sobre 2015, o presidente declarou que “temos à frente um ano cuja expectativa é de muita dificuldade no cenário político e econômico brasileiro, mas esperamos que seja um ano de muito sucesso e vitória para todos”, finalizou.
jantar2Presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo, também falou sobre a representatividade das assessorias no Sindicato. “Sou suspeito em falar em assessoria. Na nossa diretoria temos dois representantes, o que demonstra claramente que a atual gestão do Sincor São Paulo entende profundamente o trabalho que as assessorias prestam aos corretores de seguros. Não só entende como enaltece”, afirmou.

De acordo com Camillo, “as assessorias colaboram por demais com o conceito e com o empreendedorismo junto aos corretores de seguros. Isso por si só já é merecedor de todo o nosso agradecimento, dos nossos aplausos. Elas prestam um grande trabalho de acessibilidade para empreender e não apenas para o pequeno corretor. É preciso acabar com o estigma de que somente o pequeno pode e deve atuar com as assessorias”, defendeu.

Isso porque, validou o executivo, “as assessorias prestam serviços a empreendedores de qualquer tamanho, seja ao corretor que está no começo de sua caminhada ou de médio, ou grande porte que, por suas estratégias de ações mercadológicas, não tenham uma produção maior em determinada seguradora. As assessorias fazem parte e completam muito bem o que chamamos de cadeia produtiva, formada pelas seguradoras, corretores e agentes públicos e reguladores”, finalizou. (Cobertura Editora/Aconseg-SP).

FONTE: 27/11/2014 – REVISTA COBERTURA MERCADO DE SEGUROS

Aconseg-SP comemora seus 11 anos

Os 11 anos de fundação da Aconseg-SP serão celebrados em um jantar promovido pela entidade, dia 25 de novembro, no Circolo Italiano, em São Paulo.

O evento também marcará a confraternização da Aconseg-SP pelo trabalho desenvolvido durante esse ano. “Os jantares de aniversário da Aconseg-SP já se tornaram tradicionais no mercado. A comemoração contará com profissionais que atuam com assessorias, seguradores parceiros e líderes de entidades do setor”, comenta o presidente da Aconseg-SP, Jorge Teixeira Barbosa. (Cobertura Editora/Aconseg-SP).

Fonte: 14/11/2014 – REVISTA COBERTURA MERCADO DE SEGUROS

Mudanças aproximarão Chubb das Centrais de Negócios

5391_thumb_gEm evento da Aconseg-SP, executivos da companhia também destacaram os desafios do mercado

Os principais desafios desse ano e algumas novidades para os corretores que atuam com assessorias de seguros, ou Centrais de Negócios, nomenclatura utilizada pela Chubb, foram abordadas por executivos da companhia durante o evento promovido pela Aconseg-SP, dia 6 de novembro.

Uma mudança da companhia que impactará positivamente os profissionais vinculados às assessorias é a reestruturação de Gustavo Carvalho, gerente comercial de São Paulo da Chubb, que a partir do próximo ano passará a responder pela regional São Paulo Capital e Interior, que anteriormente não existia. “Deixarei de olhar somente para Personal Lines e passarei a olhar para todas as linhas de produtos da companhia”.

Ele explica que essa mudança colaborará para um maior foco no atendimento em São Paulo e aproximação das Centrais de Negócios.

O executivo ressalta que a mudança não influenciará no atendimento de Personal Lines. “A central fará essa operação, pela estrutura e desenho que nós temos”.

Guilherme Olivetti, Gerente de Produtos Patrimoniais de Personal Lines da Chubb, mencionou a recente transição feita no sistema de cotações da Chubb. “Vocês nos ajudaram muito nesse processo. Foi muito mais rápido do que imaginávamos fazer essa transição e isso trará uma série de benefícios para o próximo ano”.

Olivetti comenta que essa ferramenta tem manutenção mais simplificada, o que colaborará para a performance do sistema, por exemplo.

Jair Mota, gerente comercial de Personal Lines, responsável pelo projeto das Centrais reforçou a representatividade das Centrais nos negócios da Chubb e a importância dessa parceria para lidar com os desafios desse ano.

“Comemoramos em fevereiro 10 anos do projeto Centrais de Negócios, o que é um orgulho para nós. Temos no Brasil todo em torno de 40 centrais”.

Desafios

De acordo com Priscilla Magni, diretora de Personal Lines, o início de 2014 foi desafiador pela influência do dólar e falta de peças de automóveis, situação que foi revertida no decorrer do ano. “Faz três meses que estamos com bons resultados e isso reflete para vocês – Centrais de Negócios – pois estamos conseguindo crescer”.

Ela comenta que o próximo ano será difícil em função dos desafios econômicos e cenário político, pelas limitações à entrada de veículos importados no País, por exemplo. Apesar disso, a venda de veículos importados crescerá, mas não no mesmo patamar positivo de 2011.

Em contrapartida, Priscilla lembra que as montadoras estão mais conscientes sobre a questão da falta de peças. “Estamos sofrendo menos com relação à falta de peças, e isso impacta no nosso business”.

A seguradora planeja um grande investimento no seguro residencial no ano que vem para alavancar a comercialização do produto. “Temos que descobrir maneiras de como vender mais o residencial para equilibrar a carteira, por causa do automóvel”.

No balanço do presidente da Aconseg-SP, Jorge Teixeira Barbosa, o encontro com a Chubb ratificou a importância da parceria entre a seguradora e os corretores que atuam com assessorias para driblar os desafios ocorridos nesse ano.

Ele também destacou a criação da Regional São Paulo como um colaborador para os negócios das assessorias. “A Aconseg-SP vislumbra que essa reestruturação será benéfica aos corretores vinculados às assessorias, pois o maior foco no atendimento colaborará para que as Centrais cresçam em todas as linhas de produtos da Chubb”. (Cobertura Editora/Aconseg-SP).

Fonte: 10/11/2014 – REVISTA COBERTURA MERCADO DE SEGUROS